Por quê parceiros e influenciadores internos são fundamentais para a excelência do processo de Manutenção?

Por quê parceiros e influenciadores internos são fundamentais para a excelência do processo de Manutenção?

No Japão utiliza-se o termo Nemawashi para definir um processo informal de estabelecer as bases de uma proposta de mudança ou de um projeto. Para isso, compartilha-se com algumas pessoas os principais pontos antes de uma exposição oficial com a finalidade de ouvir suas considerações. Isso ajuda para que a tomada de decisão seja realizada por meio de consenso, respeitando totalmente as opções sugeridas.

Essa colaboração mútua fomenta respeito e confiança entre os profissionais dos diversos setores e contribui para:

Atingir objetivos;

Desenvolver trabalhos com mais fluidez;

Obter os recursos adequados para um projeto ou atividade a ser executada.

 Segundo Sam Heltman, vice-presidente sênior de administração da Toyota Motor Manufacturing:

Ter Respeito e Confiança mútuos significa que eu confio em você e respeito seu trabalho de modo que possamos ser bem-sucedidos como empresa. Não significa apenas que gostamos uns dos outros.

Em resumo, trata-se de seguir o propósito, a visão e a missão da empresa, bem como agregar valor ao negócio como um time coeso.

Certamente, para os profissionais de manutenção é muito importante firmar parcerias com os demais setores e conquistar influenciadores na organização com o objetivo de que seus projetos, inclusive na implantação e execução de ações de melhoria, tenham maior adesão, sejam legitimados e apoiados.

Nesse contexto, é significativo compreender as seguintes definições:

PARCERIA é a união de indivíduos ou organizações que estabelecem um acordo de cooperação para alcançar interesses em comum.

INFLUENCIADORES são pessoas chave que tem a habilidade e a credibilidade necessárias para provocar alterações na decisão de outras pessoas e possuem um alcance acima da média (influência formal ou informal).

Para consolidar o vínculo com parceiros e influenciadores, o gestor e a equipe de manutenção necessitam “provar’ de forma qualitativa e quantitativa “o que está sendo dito”. Por isso, esses apoiadores precisam saber a respeito do que a manutenção quer fazer, pois podem garantir a continuidade e a evolução de projetos e metodologias de trabalho que beneficiam a organização como um todo.

O argumento de engajamento dos profissionais parceiros e influenciadores envolve a comprovação de que a manutenção entregará resultados excelentes e, para tanto, será determinante:

Utilizar estratégias eficazes de comunicação (“falar” e “ouvir”);

Adaptar a linguagem às diferentes pessoas dos diferentes setores para que compreendam com clareza e objetividade o que você está propondo;

Selecionar indicadores adequados, confiáveis e significativos que indiquem o cumprimento das metas preestabelecidas e que contribuam para a tomada de decisão assertiva e consistente.

Empregar ferramentas de gestão capazes de fornecer exatidão e a correta priorização na execução de atividades.

Deste modo, todos os setores são potenciais parceiros da manutenção. Nota-se que quando existe integração da Manutenção com os demais setores, o relacionamento e o clima organizacional melhoram, cria-se um comprometimento na conservação do equipamento e do ambiente de trabalho, ocorre maior agilidade na solução de problemas e, acima de tudo, os objetivos definidos para a disponibilidade, produtividade, segurança e qualidade são alcançados mais rapidamente.

 

Dicas GÊNESIS para o Gestor:

Pontos chave da Comunicação:

    • Saiba o que dizer: Qual é o objetivo de sua fala?
    • Escute de Verdade: Você ouve e está atento as falas de seus colegas?
    • Espere a sua vez de falar: Você permite que as pessoas completem suas ideias e argumentos?
    • O bom argumento vem ilustrado: Você cita exemplos de casos de sucesso ou fracasso para se fazer entender?
    • Respeito é bom: Você é calmo e claro ao falar e ouvir?
    • Críticas e Sugestões: Você está aberto a posições contrárias e críticas construtivas ou fica na defensiva?

 

Autores: Mara Rejane Fernandes e Moisés Fernandes Dias